Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Hotelaria e Turismo PT

Novidades, curiosidades, notícias e tendências. Para opiniões reais sobre hotéis e restaurantes, siga a nossa rúbrica: Viagens a 2!

Hotelaria e Turismo PT

Novidades, curiosidades, notícias e tendências. Para opiniões reais sobre hotéis e restaurantes, siga a nossa rúbrica: Viagens a 2!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

O pior hotel do mundo: HansBrinker

 

  • Melhorar o serviço;
  • Personalizar o serviço;
  • Superar a expectativa;
  • Fidelizar os clientes;

 

São provavelmente estas as 4 frases mais ouvidas pelos funcionários de hotéis, hostels resorts um pouco por todo o mundo.

 

E não é para menos. É comum dizer-se que custa cerca de 5x mais adquirir um novo cliente do que mantê-lo (esta “ideia” daria pano para mangas, mas fica para a próxima…).

 

Pensa-se que ao aumentar a satisfação dos clientes, os mesmos não só retornem com maior frequência, mas ao mesmo tempo contribuam para a aquisição de novos clientes através do word-of-mouth ou referência de boca em boca.   

 

Sendo verdade que o acima faz muito sentido, alguns hotéis tem percorrido o caminho contrário e especializado-se exactamente em ser os piores hotéis para se alojar.

 

Não acredita? Para provar que ser o melhor dos maus também pode ser umaestratégia ganhadora, decidimos mostrar-vos aquele que é provavelmente o pior hotel do mundo:

 

 

Hans Brinker Budget Hotel - Lisboa e Amsterdão

 

Este hotel é muito famoso e apenas porque sempre fez questão de dizer que é…mau, desde 1970!!!

 

O hotel tem vários lemas, selecionamos 3 que ajudam a perceber o conceito:

 

  • A honestidade começa no claim: “The Hotel that doesn´t care less, but we will try”, ou seja, o hotel onde não queremos saber de nada, mas vamos tentar…

 

  • Outro dos seus claims é “More honesty, less of everything else”, ou seja, mais honestidade e menos de tudo o resto.

 

  • “Proudly ignoring standards since 1970”, ou seja, orgulhosamente a ignorar standards desde 1970…

 

Se com isto ainda não percebeu bem o quão mau o Hans Brinker pode ser, julgamos que as algumas fotos podem lançar luz sobre o assunto.

 

 

Fotografias  do Hans Brinker

 

O algodão não engana e as fotografias também não...

Ao contrário de fazer o que outros hotéis fazem e tentar embelezar ao máximo as fotos que apresentam online, deixando de lado os pontos menos positivos, o objectivo do Hans Brinker é exactamente mostrar a realidade (que é mesmo má).

 

A estadia é memorável...

checkinout-hans-brinker-amsterdao.png

 

 

 O serviço de recepção é amigável e caloroso...

hans-brinker-amsterdam-recepcao.jpg

 

 

Inclusive existem tarifas especiais para grupos...

HB_Lisbon_groups5.jpg

 

O staff é prestativo e conhecedor...

HB_Lisbon_likeus.jpg

 

Mas melhor que fotografias são os vídeos. Aqui sim conseguimos ver as mais valias do hotel.  

 

 

Vídeos publicitários do Hans Brinker

 

Boas vindas ao Hans Brinker:

 

 

 

Este vídeo deles é hilariante:

 

 

 

 Não podia faltar o Eco-Tour:

 

 

 

A vista do Hans Brinker Lisboa:

 

 

Aguçamos o vosso apetite? Já sabiamos que sim!

 

E onde posso encontrar estas verdadeiras pérolas? A novidade é que não tem de ir a Amsterdão (mas olhem que vale a pena ). Além do famoso e conhecido Hans Brinker em Amsterdão (o primeiro, aberto em 1970), pode desde 2015 encontrar também o Hans Brinker em Lisboa. Digam lá se não era mesmo o que faltava à capital portuguesa?!?

 

Como sabemos que estão mortinhos por experimentar, deixamos a baixo os contactos deles mas estejam avisados, antes de fazerem check-in tenham a certeza que as vacinas contra o tétano estão em dia!

 

 

Contactos do HansBrinker Amsterdão Hotel

Kerkstraat 136-138, 1017 GR Amsterdam, The Netherlands

+31 20 6220687 / reception@hans-brinker.com / www.hansbrinker.com/amsterdam

Desde os 25€ por pessoa (em dormitório misto). 

 

 

Contactos do HansBrinker Lisboa Hostel

Rua Pedro Nunes, Nº 10, Lisboa, 1050-171, Portugal

+351 213 153 101 / lisbon@hans-brinker.com / www.hansbrinker.com/lisbon-landing-page

Desde os 12,5€ por pessoa (em dormitório misto).

 

 

Nota final

O marketing hoteleiro pode ser abordado de várias formas e feitios. Nem sempre o melhor é ir para onde todos os outros já caminham. O Hans Brinker encontrou a sua orientação de uma forma criativa e non-sense mas altamente cativante e recordável, no fundo, o que todos os que definem ações de marketing querem atingir.

 

 

 

Se gostaram, comentem e partilhem!

 

Abraço,

João

Trivago - Alguns dos melhores preços de Hotéis estão aqui!

trivago-sabemos-tudo-sobre-hoteis.jpg

Conheça um dos maiores motores de busca de hotéis do mundo

 

 

Hoje em dia é imprescindível conhecer o Trivago, especialmente se estiver dentro do mundo do Turismo e da Hotelaria. Abaixo, fazemos as introduções.

 

O Trivago é atualmente senão O, pelo menos Um dos maiores motores de busca de hotéis do mundo. O site compara preços de mais de 1.000.000 hotéis em mais de 200 sites de reserva, entre os quais Expedia, Booking.com, Amoma, 7ideas, TravelRepublic, Thomas Cook e muitos muitos outros.

 

Ao explorar no Trivago por hotéis é como estarmos a fazer “um fato à medida” à nossa estadia.

 

Pese embora, ser fundamental a comparação de preços, podemos ainda efetuar vários outros filtros, nomeadamente por país, cidade, hotel ou tipo de quarto, datas de viagem e ainda por atração turística.

 

E se formos mais criteriosos poderemos selecionar os que possuem Wi-Fi, SPA,  piscina ou praia.

 

É um motor de busca tão impressionante que até pode selecionar hotéis próximos de um endereço especifico, ou sugerir alternativas às nossas opções se estas não forem praticáveis por indisponibilidade de reserva ou falta de dados.

 

O Trivago oferece informações oriundas de diferentes fontes: sites de reserva, hoteleiros e utilizadores.

 

As informações estão organizadas em secções, de forma a que os utilizadores possam ver disponibilidades, preços, opiniões de hóspedes, fotos do destino e de hotéis, além dos detalhes de cada hotel.

 

O rating dos hotéis também varia de acordo com  a opinião e avaliação dada pelos hospedes, além de utilizar fontes externas, com o objetivo de fornecer a informação mais fiável possível.

 

 

Como surgiu o Trivago?


Lançado online em 2005, por Peter Vinnemeier, Rolf Schrïmgens e Malte Siewert, essencialmente com conteúdos comunitários de viagens. Iniciaram actividade a partir de um modesto escritório, em Düsseldorf, mas a primeira etapa de sucesso viria no final do ano com o auge de 150 mil visitas por mês.

 

Em 2007, novos voos eram assumidos. O Trivago começa a sua expansão internacional, lançando o Trivago Espanha, França e Reino Unido. No ano seguinte, na Polónia e na Suécia, e com a colaboração de mais investidores que foram surgindo.

 

O primeiro anúncio televisivo é lançado na Alemanha, onde foi fundada e a taxa de crescimento anual aproxima-se dos 400%.

 

Em 2012, mais de 100 sites de reserva estão incluídos na comparação de preços, e o site gera mais de 1 milhão de encaminhamentos por dia para sites de reserva e é a marca mais reconhecida para pesquisa e reserva de hotéis online na Alemanha, Itália e Espanha e contam com aproximadamente 200 colaboradores.

 

Em Dezembro do mesmo ano, a Expedia, grupo norte-americano de turismo online, fez a aquisição de 61,6% do Trivago por 474 milhões de euros, dos quais 434 milhões em dinheiro e o restante em acções do grupo.

 

Apesar da integração deste grande investidor, a gestão da empresa permanece na mesma, totalmente independente e na tutela dos três fundadores iniciais.

 

O reconhecimento não parou, nem sequer limitado por fronteiras, prova disso foi em 2013 com a expansão para lá da Europa, com o lançamento de campanhas na Austrália, Coreia do Sul, Índia e Japão, ao mesmo tempo que um cada cinco norte-americanos afirma conhecer ou já ter usado o Trivago.

 

Actualmente o reconhecimento já se expandiu por: Alemanha, Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, República Checa, Chile, China, Colômbia, Coreia do Sul, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, EUA, Finlândia, França, Holanda, Grécia, Hong Kong, Hungria, Índia, Irlanda, Itália, Japão, México, Noruega, Nova Zelândia, Polónia, Portugal, Reino Unido, Roménia, Rússia, Sérvia, Singapura, Suécia, Suíça e Turquia.

 

No Facebook, o Trivago conta com pouco mais de 3.845.000 fãs.

 

 

Modelo de negócio Trivago

 

O Trivago não usa de publicidade ou patrocínios, gerando receitas unicamente através dos encaminhamentos dos utilizadores para os sites de reserva.

 

Por outro lado, a utilização deste canal não implica qualquer agravamento no preço final dos utilizadores, nem estes são penalizados por isso.

 

O preço disponibilizado pela Trivago já é o preço final.

 

Mas como ninguém trabalha só por desporto, a forma do Trivago receber o que lhe é devido é a seguinte: o utilizador ao seleccionar numa oferta e é reencaminhado para o site de reserva em causa este site paga um valor ao Trivago pelo encaminhamento.

 

O Trivago disponibiliza à comunidade o índice de preços, thpi (Trivago hotel price índex) que se baseia num estudo mensal de analise de variação de preço médio por quarto duplo nas principais cidades do mundo.

 

É uma ferramenta tão dinâmica que os preços praticados pelos mais de 200 sites de reserva, ao serem gravados pela plataforma geram o preço médio de hotel para cada região, cidade e país.

 

Trivago top_20_uk10.png

 Trivago Hotel Price Index - UK Top 20 

 

 

E como é que se consegue isto?

 

O resultado dessa análise é efectuada com base nos mais de dois milhões de pesquisas diárias realizadas no serviço de comparação de preços do Trivago. Toda a informação sobre as pesquisas dos utilizadores é guardada, permitindo desta forma uma análise exacta do preço médio por quarto duplo do mês seguinte.

 

Nestes últimos quatro anos a faturação do Trivago cresceu 222%.

 

E como acontece com qualquer empresa com o mesmo sucesso, o motor de busca Trivago sente a necessidade de mudar de morada e planeia inaugurar a nova sede em 2018.

 

Esta nova sede será de “ultima geração” em todos os sentidos.

 

Inicialmente será um edifício com seis andares, com 26 mil metros quadrados de espaço exterior, com capacidade para duas mil pessoas. Com possibilidade de expansão para um edifício contíguo de dezasseis andares com capacidade para mais 1500 pessoas.

 

É objetivo fundamental do Trivago proporcionar boas condições de trabalho aos seus colaboradores, daí que o novo complexo, irá ter espaços temáticos e criativos, continuando a oferecer atividades patrocinadas pelo Trivago (como escalada indoor, artes marciais ou yoga). Os colaboradores irão usufruir de fruta biológica e almoços saudáveis sem custos adicionias. Os trabalhadores da Trivago vão poder contar, ainda, com instalações de fitness, aulas de várias modalidades, espaços verdes e um “jardim” no telhado.

 

Posto isto, podemos dizer que o Trivago é não só um dos maiores motores de busca de hotéis do mundo, mas também uma excelente empresa para se trabalhar.

 

sede trivago 2018.png

Futuras instalações do Trivago, previstas para 2018.

 

 

PS - Os hotéis já podem directamente estar presentes no Trivago, quer através de contrato directo, quer através de uma ligação com uma terceira entidade. Inclusive, para alguns o Trivago tornar-se-á em breve uma "espécie" de OTA. Para saberem mais, contactem-nos.

 

Se gostaram, comentem e partilhem!

 

Abraço,

João

  

Sneakairs - Easyjet lança sapatilhas que o ajudam a chegar ao seu destino!

 

sneakairs - easyjet - wearables.jpg

 Fonte: www.digitaltrends.com 

 

Imagine a cena:

 

  • Acabou de aterrar no seu destino de sonho.
  • Planeou este momento durante meses e agora que aqui está, não vê a hora de começar as descobertas! 
  • Tem uma lista enorme de atrações a visitar, mapas, preços e descrições das atrações…não falta nada!
  • Só precisa de se fazer à estrada, tentar não se desviar muito das rotas e voilà.  

 

Bem…isto seria num mundo perfeito!

 

 

Na realidade, o mais comum é quando chega ao tal destino de sonho, sentir-se perdido, com os sentidos entorpecidos por tentar absorver tanta coisa nova ao mesmo tempo, isto já para não falar no idioma que possivelmente não domina.

 

O resultado? inevitavelmente acaba por se perder no meio deste mundo novo e não visita nem metade daquilo que tinha planeado e pesquisado tão cuidadosamente.  Conhece a sensação?

 

A EasyJet também e decidiu ajudar, desta vez de uma maneira pouco comum. A solução para os problemas de (des)orientação são os Sneakairs.

 

Agora que a IoT (internet of things) é uma realidade, os wearables (roupa com tecnologia, ou tecnologia que se veste) começam a aparecer com cada vez mais frequencia.

 

Os Sneakairs são sapatilhas pensadas para o guiar para o seu destino.

 

A receita é simples: pega-se numas comuns sapatilhas confortáveis, adicionam-se sistemas de GPS para orientação, liga-se esse sistema ao telemóvel do utilizador e à App da EasyJet através de tecnologia bluetooth.

 

Depois é só inserir o seu destino na App da Easyjet, que de forma quase automática envia essa informação para os sensores GPS instalados nas Sneakairs. Sempre que o utilizador estiver a desviar-se da rota correcta, ou mesmo quando for necessário um aviso de mudança de direção ou de chegada ao destino definido, as Sneakairs avisam através de sinais vibratórios.

 

 

O que achamos nós das Sneakairs

 

Apesar de as Sneakairs não serem um produto mainstream, são sim uma excelente iniciativa de exposição para a marca Easyjet e acima de tudo, demonstram preocupação com os clientes e a forma como a tecnologia pode e deve ser utilizada para facilitar a vida ao utilizador.

 

Como dissemos no início, os wearables estão cá para ficar.

 

 

Apesar de agora pouco mais existir além dos relógios inteligentes (smart watches como o Apple Watch), a roupa inteligente (smarth clothing) que no sub-segmento do fitness permite controlar diversos tipos de sinais vitais ou os capacetes de realidade virtual - que começam a ser bem aproveitados pelas entidades de turismo para fornecer uma melhor experiência de visita ao utilizador, este tipo de tecnologia wearable veio mesmo para ficar e em breve mais marcas e mais industrias certamente aproveitarão a oportunidade.

 

Já agora, aqui fica um pequeno vídeo das Sneakairs e prometemos que quando estiverem à venda, avisamos!

 

 

 

Se gostaram, comentem e partilhem!

 

Abraço,

João