Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Hotelaria e Turismo PT

Novidades, curiosidades, notícias e tendências. Para opiniões reais sobre hotéis e restaurantes, siga a nossa rúbrica: Viagens a 2!

Hotelaria e Turismo PT

Novidades, curiosidades, notícias e tendências. Para opiniões reais sobre hotéis e restaurantes, siga a nossa rúbrica: Viagens a 2!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Google e a (cada vez mais) Publicidade

think with google.png

 

A Google sabe e estuda o que faz online!

 

Este assunto é um pouco afastado do tema do blog, mas só aparentemente...

A forma como a Google recolhe e analisa toda a informação possível sobre o nosso comportamento online, tem servido de alavanca a várias indústrias, sendo uma das mais destacadas a Indústria do Turismo.

 

 

Através deste conhecimento do comportamento do utilizador, a Google chegou a várias teorias que ajudam a entender e prever cada vez melhor o que cada um de nós fará nos vários momentos em que interaje com a Internet.

 

Quando utiliza os serviços Google, tais como o Maps, a Pesquisa Google ou o YouTube, gera informações como locais onde vai, conteúdos que lhe interessam e pessoas que conhece. Estas informações podem ajudar a melhorar o funcionamento dos produtos Google para si de várias formas.

 

Para exemplificar o que a Google sabe de nós, basta ler as declarações de privacidade:

 

“Quando utiliza os serviços Google, tais como o Maps, a Pesquisa Google ou o YouTube, gera informações como locais onde vai, conteúdos que lhe interessam e pessoas que conhece. Estas informações podem ajudar a melhorar o funcionamento dos produtos Google para si de várias formas.”

 

 

E porquê esta trabalheira toda?

 

Se continuarmos a ler nas declarações de privacidade www.google.com/privacy, facilmente descobrimos o porquê:

 

“Os nossos sistemas automatizados analisam o seu conteúdo (incluindo emails) para lhe fornecer funcionalidades personalizadas relevantes do produto, como resultados da pesquisa personalizados, anúncios adaptados às suas necessidades e deteção de spam e programas maliciosos.”

 

 

Uma máquina de publicidade bem montada:

Google_Money_Machine.png

 

  • O Google, quer apresentar-nos melhor e mais segmentada publicidade!  
  • Porque publicidade melhor, é mais bem paga e mais utilizada; 
  • Dos mais de 60 Biliões de Dólares que a Google facturou em 2014, aproximadamente 96% desse valor veio de publicidade veio de Google Adwords & Google Adsense;
  • Desses 96% de facturação assente em publicidade, a grande maioria é feita em anúncios apresentados em versões desktop (computadores de secretária) ou laptop (portáteis);
  • Apesar disso, a publicidade em Mobile aumentou exponencialmente e apesar de a Google não indicar quanto faz de publicidade mobile, em final de 2013 estimava-se que seria cerca de 8 Biliões de Dólares e em 2014 esses valores estariam próximos dos 15 Biliões de Dólares.
  • Considerando que o tráfego mobile aumentou muito nos últimos 3-4 anos e que é agora responsável por mais de 50% de todo o trafégo mundial, é previsivel que esta facturação de publicidade mobile continue a aumentar. Inclusive, este não é um fenómero exclusivo de plataformas Google mas sim mundial, como o quadro abaixo indica.

 

 

 

 

mobile advertising revenue 2011-16 emarketeer.png

 

 

Todo este conhecimento aplicado à publicidade online funciona?

 

Sim claro! Quanto melhor conhecemos os nossos clientes, maior pode ser a relevância do que lhes mostramos e por isso mesmo, permite aumentar a eficiência do marketing digital.

 

Vamos dar como exemplo o recente estudo publicado pela Google este mês de Novembro sobre Holiday Shopping Trends 2015 ou Tendência de Compras nos Feriados 2015.

 

Deste estudo, ressalvam 3 pontos de enorme utilidade para qualquer pessoa interessada em marketing e vendas:

 

  1. O Mobile foca a maioria das vendas em períodos mais curtos.

Antigamente as pessoas costumavam planear autênticas maratonas de compras nos dias próximos ao Natal. Levantavam-se mais cedo para chegar antes ou mesmo na abertura das lojas, mas isso acabou. Com o aumento das compras online mobile, pode facilmente fazer as suas compras em casa, sem necessidade de ter de ser o “primeiro a chegar à loja”.  

 

  1. Cada vez mais pessoas compram via mobile.

As pesquisas mobile relacionadas com compra aumentaram exponencialmente (no estudo baseado no mercado US, o aumento foi mais de 120% vs ano passado).  Cada vez mais negócios compreendem que todos os anos um maior número de utilizadores faz pesquisa de produtos no seu smartphone para depois comprar nas lojas. Sem contar com aqueles que pesquisam nos seus telemóveis quando dentro da loja.

 

  1. Os vídeos no Youtube vão tornar-se mais e mais guias de produto, ideias de prenda, manuais, etc..

Fartos das mesmas prendas convencionais, os consumidores voltam-se para um local pleno de inspiração e ideias – o Youtube! Nele podem encontrar vídeos de utilizadores que filmam o momento exacto em que retiram produtos novos da caixa (fenómeno que em inglês se chama unboxing), fazem reviews online ou apresentam ideias de produtos.  

 

Se é um marketeer e desconhecia o acima, de certeza que a sua cabeça já está a fervilhar de ideias para aproveitar estas oportunidades que até há pouco tempo eram praticamente inexistentes.  

Enjoy!

 

 

Fontes: minterest.org, thinkwithgoogle.com